Buscar

Prorrogado para 11/8 o prazo para inscrições para o curso EAD Advocacy para prevenção às DCNTs

A informação foi dada durante a live nesta quinta-feira. Uma premiação aos melhores planos de ação desenvolvidos durante o curso também foi anunciada.




O prazo para inscrições para o curso EAD Capacitação Advocacy e políticas públicas para o enfrentamento das DCNTs (Doenças crônicas não transmissíveis), promovido pela ACT Promoção da Saúde foi prorrogado para o dia 11/8. A informação foi dada durante a live que aconteceu nesta quinta-feira, 5/8. O encontro que tratou da importância da prevenção às DCNTs foi conduzido pelo coordenador do Programa Parcerias Municipais, Renan Bastianon, e contou com a participação da diretora executiva da ACT Promoção da Saúde, Mônica Andreis, da coordenadora de inovação e estratégia da ACT, Marília Sobral Albiero, da assessora de relações internacionais, Laura Cury, e da promotora de eventos e consultora de EAD, Denize Amorim.


Durante a live, uma outra novidade: os municípios participantes de uma das quatro turmas curso que apresentarem planos de ação, concorrerão a uma premiação que consiste em uma mentoria para implementação da iniciativa no município e a divulgação do projeto no boletim internacional da NCD Alliance, parceira da ACT neste programa.


O curso é realizado pela ACT, por meio de um termo de cooperação com a Secretaria de Desenvolvimento Regional, e oferece mil vagas gratuitas, divididas em quatro turmas de 250 participantes cada, para este curso que propõe a construção de ações estratégicas, de alto impacto, para o enfrentamento e prevenção das DCNTs no curto, médio e longo prazo.


“A questão das DCNTs pode ser ainda agravada nesse período pós pandemia. O curso vai na linha de discutir as políticas públicas que os municípios podem adotar no sentido de tentar atuar na prevenção e tentar fazer com que as pessoas possam adotar estilos de vida mais saudáveis e ter com isso uma melhora na qualidade de vida e nos índices de saúde futuramente”, comenta Mônica.


Laura e Denise fizeram uma apresentação sobre a estrutura do curso e como as atividades se desenvolvem ao longo dos dois meses de duração. “São quatro módulos, sendo o primeiro de contextualização, o segundo esclarece quais são as DCNTs e os fatores de risco, o terceiro módulo trata das políticas públicas, sobre o Advocacy - como fazer mobilização, engajamento, comunicação, e no quarto e último módulo propomos a realização de um plano de ação para promover a saúde no município”, explica Laura


Marília trouxe uma breve análise sobre os resultados da primeira turma. Ela salientou aqueles que trouxeram abordagens diferenciadas. “Planos muito bons foram aqueles que olharam para a vocação do município, que foram além das campanhas de conscientização e buscaram ações e planos que fizeram análises mais detalhadas dos atores envolvidos em que já traz a questão da intersetorialidade”, avalia.


Para o Bastianon, participar desta capacitação pode ser um diferencial importante e que há espaço para Estado e municípios se apoiarem. "Fica o meu convite para que os municípios participem do nosso curso. E para os que já participaram da primeira turma, espero que a gente possa colaborar dando algum norte, pois além da gestão pública, há uma área política que envolve outros setores que diz respeito ao advocacy que é tratado no curso."


Para assistir à integra da live, acesse: https://www.youtube.com/watch?v=W5-gIdGw7so


Inscrições para o Curso Capacitação EAD Advocacy e políticas públicas para o enfrentamento das DCNTs: https://www.parceriasmunicipais.sp.gov.br/act